Se isto dá nos nossos actores, estamos tramados…

Um artigo do Economist de sexta-feira passada fala da importância de Chirnajeevi (de seu nome Konidela Shiva Shankara Vara Prasad) nas próximas eleições em Andhra Pradesh. É um famoso actor de Tollywood (atenção que há dois Tollywoods – neste caso é o cinema telugu de AP, o maior a seguir a Bollywood, mas Tollywood também pode ser o cinema bengali baseado perto de Calcutá…).

Para confundir ainda mais, faço um pequeno desvio para sublinhar como é enorme esta família Wood na Índia: também há Kollywood, dos estúdios em Kodambakkama, no Tamil Nadu (mas não confundir com o Kollywood na nepalesa Kathmandu…); Punjwood, no Punjab; Ollywood, de Orissa; Sandalwood no Karnataka – nome excelente..;  e por fim, no Paquistão temos Pollywood (cinema urdu de Peshawar), Kariwood (Karachi) e Lolywood (Lahore), e ainda Dallywood, de Dakha no Bangladesh… O cinema de três estados, Bihar, Assam e Kerala, tal como o cinema marathi, por azar instalado em Mumbai, onde não há lugar para mais -woods, não foram contemplados com este apelido….

Mas voltando a Chirnajeevi, um verdadeiro deus em AP, ele é apenas um entre varios artistas indianos virados políticos. E cito:

Troubled actor Sanjay Dutt   became the latest Bollywood star to join politics with the Samajwadi Party named him as its candidate from the Lucknow Lok Sabha constituency in the general elections later this year. Sanjay will be contesting from a constituency that has long been represented by former prime minister Atal Bihari Vajpayee of the Bharatiya Janata Party and who has opted out of the race on health grounds. “Sanjay has a good chance in Lucknow. With the Samajwadi Party naming him, Lucknow will witness a star contesting the election for the fourth time. However, on earlier occasions, no film star was successful in winning from this constituency,” a Lucknow-based political analyst, said. “However, Sanjay has very good chances of winning because he has some roots in the city. After the partition of the country, his father Sunil Dutt came here with his family and lived in old Lucknow for a few years.”

Muzzafar Ali twice contested from Lucknow on a Samajwadi Party ticket but he never won.

Raj Babbar also tried his luck once from Lucknow but in vain. He later won the Agra seat on the Samajwadi Party ticket before quitting the party.

Elsewhere in Uttar Pradesh, southern star Jayaprada contested the 2002 Lok Sabha elections from Rampur on a Samajwadi Party ticket and won.

Then, of course, there is Amitabh Bachchan arguably the most high-profile star to have entered parliament, but more about him later.

Thus, actors turning into politicians is not an uncommon trend in India.

Tamil superstar Maruthur Gopala Ramachandran (MGR) was perhaps the first one to enter the political domain. After reaching dizzying heights as an actor, he forayed into politics with the regional DMK party(Federação do progresso Dravidiano) in 1953.Election symbol of DMK

He was with the party for 19 long years before being expelled in 1972. In the same year, he formed his own party ADMK, which was later renamed AIADMK.

MGR became the Tamil Nadu chief minister in 1977 and remained in office for a decade till his death in 1987.

During this period, he brought his co-star and protégée Jayalalitha into politics, and she too has served as the state`s chief minister.

Telugu star N.T. Rama Rao or simply NTR, was also successful in politics. He formed Telugu Desam Party in 1982

and within nine months it had stormed to power in AP and he became the chief minister.

Following in the footsteps of the senior actors, many southern stars like Rajnikant, Chirnajeevi, Mammootty, Vijay Kant, Sharath Kumar and Rajkumar too have traversed the political path.

Bollywood`s evergreen star Dev Anand laid the foundation by floating his own party during the Emergency in 1975. Angered by the then minister for information and broadcasting VC Shukla`s attempts to browbeat film personalities, he formed the National Party of India to protect the fundamental rights of citizens. However, Dev Anand couldn`t keep the party going because of his film commitments and had to dissolve it.

The trend continued when Bollywood’s then “angry young man” Amitabh Bachchan came into politics at the behest of good friend and former prime minister Rajiv Gandhi. He contested the Lok Sabha election from his native Allahabad in 1984 and though he won by a huge majority, he failed to make his mark as a politician. Amitabh Bachchan registered a landslide victory, but this was attributed only to his superstar image.

Amitabh`s unceremonious departure didn`t deter others from testing the waters. The list of actors is long and has names like Vyjanthimala, Rajesh Khanna, Shatrughan Sinha, Raj Babbar, Jayaprada, Jaya Bachchan, Hema Malini, Dharmendra, Govinda and Poonam Dhillon.Lesser-known TV actors too tried their luck in politics. They include Nitish Bhardwaj and the current entrant from small screen Smriti Irani, known for her role in long running TV soap “Kyunkii Saas Bhi Kabhi Bahu Thii”.

However, hopes are high from Sanjay Dutt, whose father was successful politican and central minister, with his younger sister Priya Dutt, a Congress MP from South Mumbai, carrying forward the legacy.

Sanjay`s mother, the legendary Nargis Dutt , also was a Rajya Sabha MP.”

Nota importante de roda-pé: “Sanjay, who had led a chequered life more dramatic than some of his films, was convicted for possessing illegal firearms ahead of the 1993 serial blasts in Mumbai. He is currently out on bail and his petition challenging his conviction is pending in the Supreme Court.”…

9 respostas a Se isto dá nos nossos actores, estamos tramados…

  1. Constantino Xavier diz:

    Post muito interessante e bem ilustrado (mas falta assinar!) sobre um fenómeno muito típico da vida política indiana. Sublinhe-se que, por norma, esta relação promíscua sempre foi mais presente no Sul do que no Norte da Índia – porque será?
    Ver também este artigo da BBC
    http://news.bbc.co.uk/2/hi/south_asia/3583255.stm

  2. outraindia diz:

    …bolas, esq

  3. outraindia diz:

    bolas, esqueço-me sempre… sorry .. jorge ro

  4. outraindia diz:

    o schwarzenegger por acaso é do norte, o reagan também, e também lhes deu para isso…lol…
    agora a sério, a política por si só se calhar já não é suficiente para arrastar as massas, e para se conseguir votos há que recorrer aos mitos vivos do cinema.. se o puto no slumdog não se importa de mergulhar na merda só para ter o autógrafo do bachchan (curiosamente um dos actores que foi bem sucedido a ser elegido, embora depois deixasse um pouco a desejar, but who cares, o bachchan é o bachchan…), o que faria para eleger o amitabh..
    mas por ser bachchan talvez seja mais universal e menos congredador de ambições políticas mais localizadas, não sei… sempre concorreu no uttar pradesh, o estado mais populoso, e foi a convite do rajiv ghandi…
    o chirnajeevi, que refiro acima, é do Andhra Pradesh telugu, e provavelmente aglutinará mas facilmente questões regionais do seu estado.
    Não sei, diz lá… …jro

  5. outraindia diz:

    Bem isto liga-se à outra entrada sobre a falta de líderes carismáticos, não é? Quando não se consegue carisma «real» procura-se o de «ficção»…
    Por outro lado, a Índia é imensa e é tremendamente difícil um líder político de carreira conseguir tornar-se uma «marca». Ora o cinema dá isso mesmo.
    Sérgio

  6. ken5z9mana diz:

    mas porquê mais no sul do que no norte?

  7. outraindia diz:

    De onde são as grandes famílias políticas? Fundamentalmente do norte. Onde está a indústria cinematográfica? Fundamentalmente no sul.
    Onde fica o centro político, histórico e actual? No norte. Onde ficam os centros de fabricação de sonhos (Bolliwood mas também a indústria tecnológica de Bangalore e outros centros – aliás, ambos tendem a aproximar-se com a nascente indústria de cinema de animação)? No sul.

    O sul é marginal e tem pouco peso político. O sul não fez nem faz parte da tradição imperial que vem do sultanato de Deli, via império mogor, império britânico, luta pela independência, sistema pós-independência. Ou melhor, o sul é e sempre foi periférico e secundário nesse grande jogo indiano.
    As estrelas de cinema dão uma visibilidade ao sul a nível nacional que não teria com políticos locais.

    O sul tem as suas clivagens, como em toda a Índia, basta ver a força do sistema de castas em estados como o Quêrala ou o Bengala Ocidental dirigidos por partidos comunistas durante décadas. As estrelas de cinema podem apresentar uma aura de estarem acima dessas clivagens.

    Sérgio

  8. ken5z9mana diz:

    óptima explicação. obrigado.

  9. ken5z9mana diz:

    este já ficou de fora: Sanjay Dutt barred from election -http://news.bbc.co.uk/2/hi/south_asia/7973758.stm

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: