Índia redescoberta

No programa Sociedade Civil, na RTP DOIS, ontem, uma edição inteira dedicada à Índia, relações luso-indianas, e diásporas indianas em Portugal.

Entre os convidados estão João Amorim, da Fundação Oriente, e Rosa Perez, nossa oradora convidada na aula 5, no próximo Sábado. O programa pode ser visto na íntegra no site da RTP, aqui.

3 respostas a Índia redescoberta

  1. MC diz:

    A “Índia Redescoberta” foi um programa interessante e que nos permite ver que cada vez mais se fala da Índia ou das várias Índias em Portugal.

    Referiu-se durante a emissão que as comunidades indianas em Portugal teriam cerca de 60 mil pessoas. Gostaria de saber que fontes utilizaram para sustentar este argumento porque pelo INE a informação é parca e daí dificilmente podemos tirar qualquer conclusão e o SEF não transmite esses dados, pelo menos ao público em geral.. Talvez a RTP 2 e a equipa da Sociedade Civil tenham tido informações privilegiadas..

    Os dados apontados pelo Ministry of Overseas Indian Affairs, no seu último relatório sobre a diáspora, é de 70 mil pessoas.. considerando Portugal o terceiro país europeu com mais comunidades indianas ( 1º a Holanda e 2º o Reino Unido).

    Algo que me suscitou algumas dúvidas foi a referência à comunidade portuguesa na Índia que supostamente ronda as 6 mil pessoas… o que me pareceu exagerado.

    Houve ainda um livro que foi apresentado pela Fernanda Freitas, entre outros, cujo o título é Encontro sobre Portugal e a Índia, da editora Livros Horizonte e que foi também produzido pela Fundação Oriente.

    Caso estejam interessados não irão conseguir encontrar este livro nas livrarias porque está esgotado no editor. Contudo, na loja do Museu do Oriente poderão adquirir pois existem ainda alguns exemplares.

  2. Sérgio Mascarenhas diz:

    Não sei onde foram buscar os números mas a questão é sempre o que se entende por indiano. Para a Índia um luso-goês não é um indiano mas para o lado português já pode ser. E o mesmo pode ser dito quanto aos indianos provenientes de África que não têm nacionalidade indiana.

    Quanto aos 6.000 tugas na Índia… conheço vários que só são portugueses de passaporte e mesmo esse não é para ser público. Acabam por não ser conhecidos como portugueses do lado indiano; por só serem conhecidos como portugueses para efeitos estatísticos do nosso lado; e por só usufruirem do seu estatuto lusíada para estarem em Londres e arredores com os familiares. Malhas que o império tece…

  3. MC diz:

    Concordo inteiramente com o Sérgio e considero mesmo estes dados pouco credíveis.. porque nos levam ao debate da nacionalidade e do que entendemos ser português ou ser indiano..

    Mas existe sempre aquela necessidade, quase imperativa, de apontar números.. justificada ou não.. credível ou não..

    Já para não falar das questões de passaporte que refere, que muitos utilizam a dita nacionalidade portuguesa como oportunidade para permanecer no espaço europeu.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: